A CONTRIBUIÇÃO DA IGREJA CATÓLICA NA ECONOMIA BRASILEIRA

Por Padre Luiz Cássio Moreira

A Igreja faz a caridade e contribui de forma ativa no desenvolvimento econômico do nosso país, pois, além de ajudar as pessoas com suas instituições e associações filantrópicas, gera muitos empregos.

Nas cidades de Aparecida do Norte e Cachoeira Paulista, o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e a Canção Nova são exemplos de organizações em que muitas pessoas trabalham. Em Aparecida, são mais de 1100 pessoas e na Canção Nova, quase 1000 pessoas. A instituição Lassalista, em Niterói, possui mais de 800 funcionários e na nossa Paróquia São José trabalham 22 pessoas.

O que seria das cidades de Cachoeira Paulista e de Aparecida do Norte sem a Canção Nova e o Santuário Nacional de Nossa Senhora, respectivamente? Qual a empresa de Niterói que gera quase 900 empregos? Quantas pessoas trabalham nos Colégios Salesianos, São Vicente, Assunção, São Bento, Santo Inácio e Pontifícia Universidade Católica?

Sendo assim, não se pode reduzir a Igreja Católica somente a uma instituição meramente caritativa. Nem muito menos dizer que ela atrapalha o progresso, o que seria uma grande injustiça, pois ela responde em grande parte pelo desenvolvimento econômico, cultural e histórico de nosso país.

O prestígio e a credibilidade da Igreja Católica não somente fortalece a fé cristã, como também engrandece o Brasil.